Santander entra na área de recuperação de crédito

by mdcs

Banco compra 100% do escritório de cobrança Liderança por valor não revelado

O Santander Brasil adquiriu 100% da Liderança Cobranças, uma das maiores empresas do Brasil na área de recuperação de créditos em atraso. O banco diz que o acordo reforça sua atuação na área de ativos inadimplentes, onde já opera com a plataforma digital de renegociação emDia e a Return, dedicada à gestão e securitização de ativos não performados. A operação ocorre em um momento em que cada vez mais novas fintechs estão oferecendo crédito, muitas vezes sem ter uma área de cobrança estruturada. O valor da transação não foi revelado.

Segundo Jean Kambourakis, diretor do Santander, a entrada da Liderança no ecossistema de empresas do banco fortalece a expertise no mercado de ativos inadimplentes. “A gente entende a importância que o ciclo de crédito tem para a economia, e essa parte da cadeia, de recuperação e pós-crédito, é menos falada, mas não menos importante”, diz. A recuperação de crédito é quando o cliente tem um contrato em atraso, enquanto pós-crédito é quando esse ativo já foi baixado a prejuízo.

A Liderança possui quatro escritórios no Brasil, sendo um na cidade de São Paulo, dois em Barueri (SP) e outro em Foz do Iguaçu (PR), com foco na recuperação ativa dos créditos com mais de 90 dias de inadimplência. Sua atuação não tem nenhuma relação com o call-center do banco. Entre os clientes está o próprio Santander, além de instituições financeiras de diferentes portes, varejistas, operadoras de telecomunicações, montadoras, entre outros.

Kambourakis diz que a Liderança tem mais de 30 anos de experiência e que, estando dentro do ecossistema do Santander, o banco poderá compartilhar de forma mais eficiente parte da inteligência necessária para o processo de cobrança. “A ideia é manter a empresa verticalizada, mas com uma maior troca de informações entre o fornecedor da carteira [no caso, o banco] e o escritório de cobrança”. O Santander não abre informações sobre faturamento da Liderança, mas ela é uma das maiores empresas do setor, embora seja menor que a Nelson Paschoalotto.

O executivo afirma que ainda não está definido como a Liderança, que terá a atual equipe de administração mantida, vai se relacionar com a emDia, mas vê sinergias entre as duas. “As carteiras de crédito de todo o sistema estão crescendo, então os volumes de recuperação e pós-crédito tambem vão aumentar. A melhor forma de atender de maneira rápida e exponencial é através de meios digitais, então imaginamos uma associação entre essa duas companhias.”

Criada em 2019, a emDia tem uma carteira pulverizada de clientes financeiros e não financeiros, com uma base de mais de 5 milhões de devedores. A plataforma possibilita consulta on-line das dívidas atreladas ao CPF e a negociação, de maneira rápida e fácil. “Não existe sobreposição com a Liderança, e sim complementaridade. A emDia é toda digital, onde o cliente se cadastra através do portal, não tem nenhum operador ligando para os devedores”, diz Kambourakis.

0 comment
0

You may also like

Leave a Comment